14 de dezembro de 2013

Crítica - Orange is the New Black | Seriado

Sinopse:
Orange Is the New Black gira em torno da história de Piper Chapman (Taylor Schilling), uma mulher que ficou noiva, mas é presa 10 anos após ter se relacionado com uma traficante, Alex Vause (Laura Prepon). Condenada a cumprir uma pena de quinze meses, Chapman troca sua vida confortável em Nova York pela penitenciária, tendo que sobreviver às dificuldades dessa nova vida.


Uma produção original da Netflix.

Crítica (Dezembro/2013): ORANGE IS THE NEW BLACK é uma série que, em meio as produções da Netflix como House of Cards (que possui um elenco de peso) e a já renomada Arrested Development, conseguiu ganhar destaque e terminar 2013 como uma das melhores produções do ano.

Com uma fórmula que mistura drama e comédia (na dose certa), a série trata de forma equilibrada os delicados assuntos que envolvem uma prisão, sem cair no estereótipo e/ou ficar tedioso.

Meu destaque da série vai para a montagem, com seus flashbacks; é algo incrível que há tempos não vejo. Eles traçam a história de algumas personagens até o momento presente, de forma tão simples e objetiva que não distrai o público da história principal, e ainda chamam a atenção toda vez que é feito, de tão perfeito.

A série chegou ao fim da 1ª temporada, após 13 episódios, e promete voltar com força total em 2014, já que está sendo indicada a diversos prêmios nesse fim de ano. Enquanto isso, recomendo a todos que assistam essa primeira temporada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...